⬇️ CURSO ATERRAMENTO ELÉTRICO e SPDA (ONLINE) com certificado, sem mensalidades e início imediato
 
O Curso de Aterramentos Elétricos tem como objetivo capacitar os profissionais a desenvolverem projetos e execução de aterramentos elétricos, tendo como o público alvo engenheiros e técnicos eletricistas, capacitando-os a aprender técnicas diferenciadas e logo, aperfeiçoar suas práticas nesse ramo do mercado de trabalho.
Conteúdo 1: Aterramento Elétrico
O que é um aterramento elétrico
Os objetivos do aterramento do sistema
Por que deve-se preferir os sistemas aterrados
Funções básicas dos sistemas de aterramento
Ligação à terra
Eletrodos de aterramento
Aterramento e corrosão
O aterramento e os diversos sistemas de proteção
O aterramento único das instalações elétricas
Conteúdo 2: Esquemas de Aterramento
Definição dos esquemas padronizados de aterramento
Caracterização e objetivos
Esquema TT (neutro alterado)
Esquema TN
Esquema TN-C
Esquema TN-S
Esquema TN-C-S
Esquema IT (neutro isolado)
Esquema IT (neutro aterrado por impedância)
Características dos esquemas de aterramento
Esquema TN-C
Esquema TN-S
Compatibilidade eletromagnética
Arranjo da proteção contra contatos indiretos e fogo
Projeto e operação
Qualquer modificação da instalação requer um rearranjo e verificação das condições de proteção
Esquema TT
Esquema IT
Projeto e operação
Implementações do sistema TN
Condições preliminares
Condições impostas
Proteção contra contatos indiretos
Métodos de determinação do nível de corrente de curto-circuito
Método das impedâncias
Método da composição
Método convencional
Proteção em áreas de alto risco
Condições de primeira falta
Princípio da monotorização de falta à terra
Exemplos de equipamentos e dispositivos
Implementação de dispositivos de monitoração permanente de isolação (PIM)
Conteúdo 3: Medida da Resistência de Aterramento
Objetivo
Âmbito de aplicação
Método de medição
Espaçamento entre eletrodos
Procedimentos gerais para a medição
Procedimentos de campo
Segurança
Medição de resistência de aterramento
Medição da resistência de aterramento em estruturas com equipamentos da classe 15 kV já instalados
Códigos dos sistemas de aterramento padronizados
Conteúdo 4: Aterramento para Sistemas MRT
Filosofia para aterramento de transformadores de distribuição
Aterramento único
Aterramentos independentes
Neutro parcial
Aterramento da rede primária
Configuração
Resistência
Valores máximos
Método de cálculo
Padrão recomendado
Aterramento da rede secundária
Aterramento de cercas
Cercas paralelas
Cercas transversais
Alternativas para execução de sistemas de aterramento
Conteúdo 5: Técnicas de Construção de Aterramento
Instalação dos eletrodos de aterramento
Medição do aterramento
Conteúdo 6: Mudanças e novidades na NBR 5419/2015
Inspeções e laudos
Necessidade de proteção X Análise de risco
Métodos de proteção
Condutores de descidas
Sistemas de aterramento
Norma NBR 5419/2015 completa para download
Conteúdo 7: Faça Você Mesmo o Aterramento em seu Computador
Tomada Tripolar
Chave teste
Uso da chave teste
Posição dos pólos
Disjuntor
Retirando o espelho
Retirando a tomada
Conexões dos fios
Visão lateral
Visão por cima
Haste de aterramento
Conector da Haste
Fio elétrico
Cavando
Marretando
Furo na parede
Fio conectado a haste
Caixa de inspeção
Conteúdo 8: Aterramento para Equipamentos de Informática
Como funciona?
Porque tomamos choque quando tocamos no gabinete do nosso micro?
Terra virtual
Terra verdadeiro
Instalações elétricas para equipamentos de informática
Aterramento
Conteúdo 9: Conector e Aterramento para Hastes Cobreadas
Âmbito de aplicação
Normas ou documentos complementares
Definições
Conector
Terra
Conector de terra
Condições gerais
Materiais
Acabamento
Identificação
Acondicionamento
Dimensões e tolerância
Detalhes construtivos
Rosca
Inspeção geral
Ensaios de recebimento
Verificação geral
Torção no parafuso
Força no parafuso
Relaxamento
Resistência elétrica do conector de aterramento
Revestimento de zinco do parafuso de aço ou aço liga
Planos de amostragem
Ensaios de rotina
Formação dos planos de amostragem
Especificação dos planos de amostragem
Conteúdo 10: Elaboração de Projeto de Aterramento
Conceituação
Informações gerais
Procedimentos
Hastes e acessórios para aterramento
Conteúdo 11: Manutenção de redes e distribuição
Conjunto de aterramento sela para redes convencionais
Definição
Aplicação
Especificação técnica dos equipamentos
Cuidados específicos no armazenamento
Inspeção visual na limpeza e conservação
Procedimentos iniciais
Instalação do aterramento
Aterramento
Retirada do aterramento
Especificação mínima
Conteúdo 12: Campo Elétrico em Malhas de Aterramento
Estruturas analisadas e configuração geométrica dos problemas
Campos elétricos na interface ar-solo
Valores máximos de campo elétrico
Conteúdo 13: Procedimentos para Execução do Aterramento
Objetivos do aterramento
Sistemas de aterramento
Procedimentos
Como cravar a haste
Como colocar a caixa de inspeção de terra
Como conectar o cabo a haste
Interligação com o sistema elétrico
Procedimentos para medição do terra
Procedimentos para correção da resistência de aterramento
Características do tratamento químico do solo
Aplicação do tratamento químico no solo
Conteúdo 14: Verificação rápida e cálculo de haste de aterramento
Testando instalações de 110V
Testando instalações de 220V bifásica
Cálculo da resistência de uma haste de aterramento
Malhas de terra
Tensão de passo e tensão de toque
Parâmetros transitórios
Conteúdo 15: Temas gerais sobre aterramento
Aterramento, ruído e segurança
Futebol não combina com tempestade
Aterramento no Brasil é simplesmente aterrador
Fatos curiosos sobre os raios
Um glossário eletrizante
Riscos da eletricidade
O choque elétrico
Efeitos da eletricidade no corpo humano
Primeiros socorros à vítima de choque elétrico
Prevenção de acidentes com eletricidade
Conteúdo 16: Métodos de proteção, descargas elétricas e para-raios
O método Franklin
O método de Faraday
Método da esfera rolante
Descargas elétricas
As primeiras descobertas no campo da eletricidade
As cargas elétricas
Os raios
Sobretensões transitórias
Rigidez dielétrica: o poder das pontas
Áreas de incidência
Perturbações de um choque em um ser humano
Pára-raios
Características elétricas do pára-raios
Classificação do pára-raios
Conteúdo 17: Apostila orientativa para projetistas SPDA
A fenomenologia do raio
Captores milagrosos
Exemplo da proteção da esfera rolante em edifícios altos
Exemplo da proteção em edificações baixas
Elementos que compõem um sistema de proteção
Captação
Descidas
Anéis de cintamento
Equalização de potenciais internos
Como elaborar um projeto
Instalação genérica em prédio, conforme NBR 5419
Tabela de dimensionamento
Tabela de bitolas dos condutores
Tabela para seleção do nível de proteção
Conteúdo 18: Apresentação Sistemas Prediais de Proteção contra Descargas Atmosféricas - SPDA
Sistema de proteção contra descargas atmosféricas
Conceituação de SPDA - NBR 5419
Formação das cargas nas nuvens
Indução de cargas positivas no solo
Formação das descargas atmosféricas
Ação dos raios em seres vivos
Pára-raios - como funcionam?
Funções do SPDA
Largura do módulo da malha da gaiola de Faraday
Proteção de instalações especiais
Como definir o SPDA adequado
Conteúdo 19: Dispositivos de Proteção contra Choques Elétricos e Esquema de Aterramento
Norma técnica ABNT
Avaliação da conformidade
Legislação
Normas regulamentadoras (NR)
Choque elétrico
Proteção contra choques elétricos NBR 5410
Seccionamento automático da alimentação
Percurso da corrente elétrica
Massa não aterrada
Massa aterrada
Exemplo de dimensionamento
Dispositivo "DR"
Especificação
Aplicações
Detalhes de ligação "DR"
Resumo das prescrições - choques elétricos
NBR 6151 - proteção contra choques elétricos (equipamentos)
Locais especiais
Banheiros
Piscinas
Fugas de corrente
Esquemas de aterramento
Esquema IT
Esquema TT
Esquema TN
Conteúdo 20: Sistemas de Proteção Contra Descarga Elétrica e Aterramento
O campo magnético
Potencial de passo e de toque
Escoamento da malha
Finalidades
Requisitos
Fatores que influenciam no aterramento
Resistividade do solo
Influência da umidade
Influência da temperatura
Tópicos sobre medição
Potencial em um ponto
Potencial em um ponto sob a superfície de um solo homogêneo
Método de Wenner
Medição Pelo Método de Wenner
Curva Característica p x a
Análise dos resultados
Tratamento do solo
Bentonita
Earthron
Gel
Coeficiente de redução KT
Variação da resistência de terra
Sistemas físicos
Hastes
Dimensionamento do sistema
Uma haste vertical
Hastes paralelas
Resistência equivalente de hastes paralelas
Hastes profundas
Corrosão nos componentes do sistema
Utilização de materiais diferentes
Solos com diferentes concentrações de elementos
Heterogeneidade da temperatura do solo
Aterramento para média tensão
Classificação segundo NBR 5419
Esquemas com neutro aterrado ou TXX
Esquemas TN
Esquema TT
Esquema IT
Descargas atmosféricas
Condução
Uso do concreto armado
O concreto pré-formado
O concreto protendido
Eletrodos de aterramento
De exposição de uma edificação
Densidade de descargas para a terra
Área de exposição equivalente
Frequência média anual previsível
Frequência média anual admissível
Avaliação geral do rico
Verificação da necessidade de proteção contra descargas atmosféricas
Níveis de proteção
Pára-raios de haste
Gaiola de Faraday
Pára-raios em linhas de transmissão
Pára-raios de Carboneto de Silício
Pára-raios de Óxido de Zinco
Proibição do pára-raios radioativo
Razões para a proibição
Riscos
Recolhimento
Reprojeto
Resolução do CNEN
Conteúdo 21: Ante-projeto de aterramento
Considerações preliminares
Observações complementares


curso é livre, de aperfeiçoamento/qualificação e isento da necessidade de registro no MEC. Curso livre não se classifica como curso superior de graduação, pós-graduação, ensino médio ou técnico. Os cursos livres são regulamentados pela Lei 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional que integram a Educação Profissional e caracterizam-se pela modalidade de educação não-formal de duração variável, destinada a proporcionar ao trabalhador conhecimentos que lhe permitam reprofissionalizar-se, qualificar-se e atualizar-se para o trabalho.


ATENÇÃO: CONSULTE TABELA DE VALORES E CARGA HORÁRIA COM NOSSOS ATENDENTES.

OBS.: Valores podem sofrer alterações sem aviso prévio.

DÚVIDAS? ENVIE TEXTO "CURSOS" PARA WHATS (69) 3536-6029 OU FALE COM NOSSOS ATENDENTES NAS AGÊNCIAS LOCAIS.